TH BRASIL OFICIAL - Fórum
Gostaria de reagir a esta mensagem? Crie uma conta em poucos cliques ou inicie sessão para continuar.


Fórum Oficial do Tokio Hotel no Brasil - TH BRASIL OFICIAL FÓRUM
 
InícioPortalRegistrar-seConectar-seIr para o site@THBRASILOFICIALFacebook

 

 Behind Blue Eyes (Capítulo 17 ON - Último)

Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2
AutorMensagem
Convidado
Convidado



Behind Blue Eyes (Capítulo 17 ON - Último) - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: Behind Blue Eyes (Capítulo 17 ON - Último)   Behind Blue Eyes (Capítulo 17 ON - Último) - Página 2 Icon_minitimeQui Maio 02, 2013 1:00 pm

ELLEN COMO VOCÊ PODE FAZER UMA COISA DESSAS?? Behind Blue Eyes (Capítulo 17 ON - Último) - Página 2 Angrywom

O Bill amando ela e ela faz uma coisa dessas!! Behind Blue Eyes (Capítulo 17 ON - Último) - Página 2 728457
E você Tom?! Não tem vergonha de ficar cobiçando a mulher alheia?! Behind Blue Eyes (Capítulo 17 ON - Último) - Página 2 152

Argh fiquei revoltada!!! Behind Blue Eyes (Capítulo 17 ON - Último) - Página 2 53446
Só fico imaginando a reação do Bill ao descobrir isso Behind Blue Eyes (Capítulo 17 ON - Último) - Página 2 28

Esperando impacientemente pelo próximo capítulo Behind Blue Eyes (Capítulo 17 ON - Último) - Página 2 183
Voltar ao Topo Ir em baixo
R. Valentine
Iniciante
R. Valentine

Número de Mensagens : 38
Idade : 23
Localização : Rio de Janeiro
Data de inscrição : 23/04/2013

Minha ficha
Como conheceu o fórum?: Site TH BRASIL

Behind Blue Eyes (Capítulo 17 ON - Último) - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: Behind Blue Eyes (Capítulo 17 ON - Último)   Behind Blue Eyes (Capítulo 17 ON - Último) - Página 2 Icon_minitimeQui Maio 02, 2013 1:59 pm

Capítulo 10 - That Day
"That day never came. That day never comes. I'm not letting go, i keep hangin' on. Everybody says that time heals the pain. I've been waiting forever that day never came. You say I'm fixed, but I still feel broken..."
Tudo estava pronto. Ellen arrumou uma pequena mala e foi ao encontro de Melissa, que era a noiva de seu irmão. Ela era como uma irmã para Ellen.
Quando chegou ao local em que marcara se encontrar com Melissa, Ellen entrou e a procurou. Logo a achou. A sua cunhada estava sentada em uma mesinha, ao lado da janela e acenava, a fim de ser vista.
Melissa: Ellen, que saudade! Soube que você foi morar com os gêmeos Kaulitz. Se deu bem, hein! - disse rindo - Mas e aí, amiga? Como você tá? Eles estão cuidando bem de você? - perguntou precoupada.
Ellen: Tá tudo ótimo, Mel. - disse tristemente.
Melissa: Ihh... Já vi tudo! Desembucha.
Ellen: Eu não sei o que fazer. Tá tudo tão confuso... - disse apoiando sua cabeça sobre as mãos.
Melissa: Confusa aqui estou eu! Me explica tudo, nos mínimos detalhes!
Ellen: Bill. Ele é perfeito. O homem que toda mulher sempre sonhou mora na mesma casa que eu. Ele é lindo, talentoso, romântico, engraçado, prestativo e muito mais.
Melissa: Ok, já entendi que ele é perfeito, o príncipe encantado. Só não entendi o motivo disso te deixar triste.
Ellen: O motivo Melissa é que eu não o amo.
Melissa: Mas você disse... - dizia quando foi interrompida.
Ellen: Eu amo o Tom, Melissa! - disse irritada.
Melissa: E o Bill? - disse desapontada.
Ellen: Eu não sei. - sussurou.
Melissa: Você dormiu com o Tom, Ellen? - disse irritada.
Ellen: Foi mais forte do que eu, Melissa! Ele me provocava e... - sentiu-se enjoada e foi correndo até o banheiro.
E os dias passaram. Ellen voltou para casa e teve que tentar não demonstrar seus mal estares repentinos e sua tristeza para Bill, pois ele percebia até quando seu 'oi' estava diferente. Já Tom, saía todas as noites e só chegava de manhã.
Ellen: Com certeza estava com uma mulher. - pensou. E desde então, parou de esperar que Tom voltasse a procurá-la. Decidiu que queria ser feliz.

Capítulo 11 - Love and Death
"You are with me. I am with you. Always."

O dia do casamento havia chegado. Era uma bela manhã de domingo. Melissa estava uma pilha de nervos. Queria que tudo saísse perfeito. Ellen tentava acalmá-la, mas estava mais nervosa do que a própria noiva. Christian havia sumido há dois dias e não avisara nada para ninguém. Ele nunca fez isso. Ellen sentia que algo iria dar errado.
Bill: O que foi, Ellen? Você está irrequieta. - perguntou preocupado.
Ellen: Eu não sei. Christian sumiu, mas não diga isso para ninguém. Melissa já está quase tendo um ataque de nervos e, se souber, não sei o que ela pode fazer. - disse e logo após seu celular tocou.
Ellen: Alô? Chris! Aonde você está, meu irmão? Melissa já está se arrumando para a cerimônia! Venha logo! Como assim? Te encontrar? Ok, estou indo, se acalme! - e saiu correndo.
Christian estava no hospital. Descobrira que tinha câncer terminal há três dias. Ele sabia que morreria.
Ellen: Meu irmão, não pode ser! - disse chorando - Você não pode me deixar. Você é tão forte!
Chris: Ellen, tente entender. Eu sei que vou morrer. - sussurrou, já sem forças, enquanto acariciava o rosto de sua irmã, que chorava sem parar - Você precisa ser forte.
Ellen: Não, não, não! Você vai sobreviver, Christian! Passamos por momentos ruins várias vezes e, juntos, nós vencemos!
Chris: Ellen! - gritou - O câncer já tomou noventa e sete por cento do meu corpo. É impossível. - disse tentando parecer forte - E olha, eu não tenho medo de morrer. O meu trabalho já foi feito. Eu cuidei de você. Você cresceu e agora está andando com seus próprios pés. Você é uma mulher agora, Ellen. Além disso, Bill estará sempre do seu lado! - disse, tentando confortá-la.
Ellen: Você disse que estaria sempre ao meu lado e, veja só, vai morrer! - gritou desesperadamente, caindo no choro.
E correu para os braços de Christian. E ficaram assim por horas, até que ela se acalmasse totalmente.
Ellen ligou para Bill e explicou-lhe a situação, pedindo para que ele falasse com Melissa e trouxesse ela até o hospital.
Já eram três da tarde quando eles chegaram. Melissa se jogou nos braços de Christian e começou a chorar. Bill permaneceu do lado de fora, mas podia ouvir tudo o que era falado dentro do quarto.
Depois de muito conversarem, Christian pediu para descansar. Depois de muitas despedidas e choro, Melissa saiu do quarto, deixando Ellen a sós com o irmão.
Ellen: Chris, não sei se vamos nos ver mais, - falou, tentando não chorar - por isso eu preciso te contar que... eu estou grávida.
Chris: Agora eu sei que posso morrer feliz. Estou realizado. - e se abraçaram. Do lado de fora, Bill ouviu tudo e se entristeceu, mas resolveu não comentar nada naquele momento. - Agora vá. Preciso dormir.
Ellen: Não, eu vou ficar aqui com você.
Chris: Não. Vai para a sua casa, descansa e se cuida bem, tá? Amanhã você volta. Ah, e não se esqueça que, mesmo que algo aconteça, eu sempre estarei com você.
E Ellen saiu. Christian gostaria que sua irmã ficasse, mas ele temia de que o pior acontecesse e ela estivesse ali, vendo tudo.
E aconteceu. Na manhã seguinte, a notícia. Christian havia morrido. O dia inteiro permaneceu nublado. O enterro foi arranjado às pressas. Enquanto o corpo era velado, Bill abraçou Ellen.
Bill: Eu prometo que, mesmo que todos forem embora, eu estarei sempre ao seu lado. Sempre. - sussurrou, mas a frase que ele tinha escutado naquele hospital ainda soava mal em seus ouvidos. Estava desconfiado, mas ele esperava que ela viesse até ele e contasse. Enquanto isso não acontecia, ele a apoiaria nesse momento tão difícil.
E o dia foi de profunda tristeza para todos. Ellen nunca se esqueceria do sorriso de seu irmão, de como se divertiam juntos. Ela nunca se esqueceria de tudo o que aprontaram, das broncas que levaram. Não se esqueceria das vezes em que Chris distribui surras nos garotos que taravam sua protegida.
Ellen: Meu irmão, meu amigo, meu conselheiro... eu te amo. Para sempre. - jogou uma rosa branca em seu túmulo e foi embora.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidado
Convidado



Behind Blue Eyes (Capítulo 17 ON - Último) - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: Behind Blue Eyes (Capítulo 17 ON - Último)   Behind Blue Eyes (Capítulo 17 ON - Último) - Página 2 Icon_minitimeSex Maio 03, 2013 12:57 pm

OMG!!!

é muita informação....

1° Ellen sua filha duma mãe, como você pode amar o Tom?!!?!?! O Bill morrendo de amores por você e você se apaixona pelo irmão dele!!!

2° O pai é o Tom, aposto..

3° Ai to triste pelo quê aconteceu com o Chris, ele não merecia que isso acontecesse com ele Sad

4° Aposto que o Bill vai sofrer, a Ellen traiu ele e isso é muito ruim...

Não to com bons pressentimentos :/

Continua Liebe Wink
Voltar ao Topo Ir em baixo
Steph MADA
Mega Fã
Mega Fã
Steph MADA

Número de Mensagens : 758
Idade : 21
Localização : Lins.SP
Data de inscrição : 19/12/2012

Minha ficha
Como conheceu o fórum?: Buscador

Behind Blue Eyes (Capítulo 17 ON - Último) - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: Behind Blue Eyes (Capítulo 17 ON - Último)   Behind Blue Eyes (Capítulo 17 ON - Último) - Página 2 Icon_minitimeSex Maio 03, 2013 1:55 pm

Vai dar merda lalala :anjo:
O pai é o Tom, filhote de Tomeleco vindo...

Chris, como pode nós deixar, buaa bua

Tom, filho da mãe. *de cara*

Continue!
Voltar ao Topo Ir em baixo
R. Valentine
Iniciante
R. Valentine

Número de Mensagens : 38
Idade : 23
Localização : Rio de Janeiro
Data de inscrição : 23/04/2013

Minha ficha
Como conheceu o fórum?: Site TH BRASIL

Behind Blue Eyes (Capítulo 17 ON - Último) - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: Behind Blue Eyes (Capítulo 17 ON - Último)   Behind Blue Eyes (Capítulo 17 ON - Último) - Página 2 Icon_minitimeSex Maio 03, 2013 2:23 pm

Capítulo 12 - Pain Of Love
"The pain of love won't break us up, we don't need your salvation. The pain of love will never stop. The pain of love will last forever. Promise me we'll celebrate the pain together, the pain of love."
Bill não sabia o por quê, mas Tom andava estranho, calado. Passava o dia todo fora. Evitava conversar. E Ellen o evitava. Os dois não conseguiam ficar juntos na mesa. Quando um sentava o outro se levantava. Quando Tom estava em casa, o que era raro ultimamente, Ellen resolvia ir passear. Estava tudo muito estranho na cabeça de Bill. Inclusive por causa daquela conversa que ele tinha ouvido no hospital sobre Ellen estar grávida. Mas essa dúvida não permaneceria por muito tempo. Bill perguntaria o que estava acontecendo e Tom estava disposto a falar tudo.
Bill: Tom, precisamos conversar. - disse seriamente.
Tom: Sim, nós realmene precisamos conversar.
Bill: O que tem acontecido entre você e a Ellen, hein?
Tom: O que tem acontecido não, o que aconteceu. Bill, eu sei que vai doer, mas eu preciso te contar... - dizia enquanto tentava achar as palavras para contar tudo para Bill.
Bill: Chega de suspense e fala logo, Tom!
Tom: Eu dormi com a Ellen, Bill.
Bill estava perplexo. Não conseguia acreditar no que tinha ouvido. Seu irmão não faria uma coisa dessas com ele. Ellen não faria uma coisa dessas.
Bill: Eu não posso acreditar. Eu não quero acreditar! - gritou.
Tom: Bill... - dizia quando foi repreendido.
Bill: Cala a boca! Como você pode fazer uma coisa desas comigo? Pensei que, além de irmãos, fôssemos amigos! Eu confiei em você! - disse apontando o dedo no rosto de Tom - Mas era isso que você queria. Se aproveitar dela, como fez com todas as outras! E conseguiu!
Tom: Bill, me deixa explicar!
Bill: Ah, eu vou deixar você explicar. Só espera a Ellen chegar e... - dizia quando a porta se abriu.
Ellen: Oi, meu amor! - falou alegremente, tentando esconder a tristeza pela morte de Chris.
Bill: Meu amor? Você ainda tem coragem de me chamar de amor?
Ellen: O que aconteceu, Bill? - perguntou sem entender nada.
Bill: Fala para ela, Tom! Fala para ela o que você acabou de me contar!
Tom: Ellen, eu contei tudo pra ele.
Ellen: Tom, não! - gritou desesperadamente.
Bill: Agora, olha nos meus olhos e diz que isso é mentira, Ellen! Diz! - suplicou enquanto seus olhos ficaram encharcados com lágrimas.
Ellen: Bill, eu... - e abaixou a cabeça.
Bill: Não precisa falar mais nada. Eu já entendi tudo. É tudo verdade. Inclusive sobre a gravidez, não é Ellen?
Tom: Bill, me deixa explicar, por favor! Espera aí. Gravidez?
Bill: Eu pensei que você me amasse. Eu fui um idiota mesmo. Aliás, eu sempre fui um idiota. Um idiota apaixonado. - e saiu.
Ellen: Por que você fez isso? - perguntou enquanto chorava.
Tom: Eu não aguentava mais, Ellen! Bill sempre confiou em mim e eu o traí. Nós o traímos. E me explica uma coisa. Você tá grávida?
Ellen: Chega, chega! Eu não aguento mais ouvir a tua voz. Me deixa em paz! - e saiu.
Tom: Ellen volta aqui! Ellen! - gritou, mas foi em vão.
Tom acabara de arruinar três vidas: a dele, a de seu irmão e a da mulher que ama. E a dúvida sobre a suposta gravidez de Ellen o atormentava.
Os dias passavam e nada de Ellen aparecer. Tom havia deixado vários recados na secretária eletrônica dela, mas nada. Havia ligado para Melissa, mas ela também não sabia dela. A culpa o corroía por dentro. A culpa de ter convencido Ellen de se deitar com ele e a culpa de ter contado tudo para Bill.
Tom resolveu criar coragem e ir falar com seu irmão. Bill não havia saído do quarto desde aquele dia.
Bill: Me deixa em paz. - falou já sem forças, após ouvir batidas na porta.
Tom: Bill, precisamos conversar. Abre a porta! - suplicou, mas sua única resposta foi o silêncio. Então, resolveu continuar.
Tom: Tudo bem. Não precisa abrir. Mas você vai me ouvir, de um jeito ou de outro. - sentou-se no chão ao lado da porta e continuou - Desde a primeira vez que vi Ellen, me encantei. Nunca vi mulher tão bela em toda a minha vida. Você sabe que eu já saí com muitas mulheres, mas nenhuma chega aos pés dela. Aqueles olhos, o sorriso, a boca, o corpo, o cheiro... tudo nela me enlouquece. Quando eu descobri que ela viria morar conosco, foi um susto. Mas eu até que gostei. Teria todas as chances do mundo de levá-la para a cama. E isso começou depois que nós chegamos de Las Vegas. Eu esperei você subir e fui até o quarto dela. Ela estava no banho. E eu fiquei lá, até que ela saiu. A Ellen tomou o maior susto. Eu tentei beijá-la, mas ela se recusou. Entretanto, eu não havia desistido. Foi aí que eu descobri que vocês estavam namorando. Todas as noites eu ia até o quarto dela, logo depois de você ter ido dormir, e a provocava. Mas a danada resistia. Ela sabia que queria, mas ela resistia. E eu juro que, pela primeira vez, eu senti ciúmes de uma garota. Eu não podia perdê-la para você sem ao menos tê-la tocado. Até o dia que a vontade de possuí-la foi mais forte do que eu. Naquela noite eu não desisti. Ela recusou, mas foi pela última vez. Eu simplesmente a agarrei e ela não teve escolha. E ela cedeu. Nós prometemos um ao outro que seria apenas uma noite, sem sentimentos. Mas eu não consegui e quebrei a promessa. Ela era diferente de todas as outras. Quando acordei, vi que ela ainda dormia. E fiquei olhando ela por um bom tempo. Sabia que seria a última vez que poderia vê-la assim, tão frágil, dormindo na sua cama, envolta nos seus lençóis. E pela primeira vez percebi que a amava. E isso doeu. O amor dói, Bill. Eu sabia que ela era sua. Mas eu não consegui. Me perdoa. Eu só quero que saiba que a culpa foi toda minha. Ellen nunca teve a intenção de te magoar. - terminou de falar, mas ainda se ouvia a voz do silêncio. Até que a porta se abriu e Bill abraçou Tom, enquanto os dois choravam.
E ficaram assim, por um bom tempo. Bill perdoara seu irmão, mas e Ellen? Ela havia sumido há dias. As roupas ainda estavam no armário. Ela só havia levado o celular, mas ele vivia desligado. Ela precisava de um tempo. Com a morte de Christian tudo ficara mais difícil. Agora ela estava grávida e sozinha.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidado
Convidado



Behind Blue Eyes (Capítulo 17 ON - Último) - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: Behind Blue Eyes (Capítulo 17 ON - Último)   Behind Blue Eyes (Capítulo 17 ON - Último) - Página 2 Icon_minitimeSab Maio 04, 2013 1:30 pm

Chorei aqui :'(

Capítulo tenso... Mas o Tom fez certo em contar a verdade..

Agora a questão é aonde que a Ellen está.. Eu não tenho bons pressentimentos com relação á isso.. Suspect

Continua Liebe Wink
Voltar ao Topo Ir em baixo
R. Valentine
Iniciante
R. Valentine

Número de Mensagens : 38
Idade : 23
Localização : Rio de Janeiro
Data de inscrição : 23/04/2013

Minha ficha
Como conheceu o fórum?: Site TH BRASIL

Behind Blue Eyes (Capítulo 17 ON - Último) - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: Behind Blue Eyes (Capítulo 17 ON - Último)   Behind Blue Eyes (Capítulo 17 ON - Último) - Página 2 Icon_minitimeSab Maio 04, 2013 4:20 pm

[b]Capítulo 13 - Kampf der Liebe[/b]
"Du tust mir gut, du tust mir weh. Ich bin im Kampf der Liebe. Lauf durch die Glut, Marschier durch Schnee, nur für den Kampf der Liebe."


Desde o dia em que Ellen saíra de casa, Tom não conseguia dormir. Sabia que era culpa dele o desaparecimento dela. Ele precisava fazer algo.
Tom: Bill, eu vou atrás da Ellen. - disse enquanto andava de um lado para o outro.
Bill: E onde você vai procurá-la?
Tom: Eu não sei. Só sei que, se for preciso, eu vou rodar o mundo inteiro até encontrá-la. Se eu não tivesse contado nada... - dizia quando foi interrompido.
Bill: Você também a ama, não é? - perguntou, mas não teve resposta. Tom apenas abaixou a cabeça e pôs-se a chorar - Tom, preciso te contar uma coisa.
Tom: Fala. - disse ainda chorando.
Bill: A Ellen... - mas não conseguiu completar.
Tom: Fala logo, Bill!
Bill: A Ellen tá grávida, Tom! E o filho é seu... - disse entristecido.
Tom ficou paralisado. Foi um choque. A mulher que ele amava estava esperando um filho dele. E Tom não podia abraçá-la e comemorar com ela. Ellen havia sumido. Sumido com seu filho e com todas as possibilidades de construírem uma família e serem felizes. Mas, como sempre, Tom não desistiu. Saiu e foi atrás dela.
Bill: Tom, aonde você vai? Tom! - mas ele já havia saído.
Bill não sabia o que fazer. Ficou parado, sem reação. Não conseguia falar com ela pelo celular, não sabia onde ela estaria. Estava de madrugada. Ele estava cansado, pois, como Tom, não conseguia dormir há dias. Era a vida de sua amada em risco.
Bill: Pensa, Bill, pensa! - dizia enquanto batia em sua cabeça numa tentativa de pensar em algo. E funcionou - É claro! Ela só pode estar lá! - e saiu em disparada.
Já eram 02:23 da manhã. A rua estava vazia. Enquanto dirigia, Bill olhava a sua volta procurando algum rastro de Ellen. E achou. O carro dela, estacionado na frente do prédio. Ele seguiu sua intuição e acertou. Desligou o carro e saiu correndo atrás dela. Tinha medo do que Ellen era capaz de fazer. Principalmente agora, que eram duas vidas em risco.

[b]Capítulo 14 - Don't Jump[/b]
"On top of the roof the air is so cold and so calm. I say your name in silence, you don't want to hear it right now. I scream into the night for you, don't make it true, don't jump! The lights will not guide you through, they're deceiving you, don't jump! Don't let memories go of me and you. The world is down there out of view. Please, don't jump! Somewhere up there you lost yourself in your pain. You dream of the end to start all over again. Just take my hand, i'll gave you the chance. Don't jump! And if all that can't hold you back i'll jump for you."


A visão da cidade em cima da cobertura onde Ellen morava era linda e ela sabia disso. Pena que não pudesse vê-la mais uma vez, já que seus olhos estavam embaçados com lágrimas. Ellen nascera ali mesmo, dentro do apartamento. Então ela tomou uma decisão. Ali sua vida começou. Então seria ali que ela terminaria. Foi uma difícil escolha, mas ela não tinha alternativa. Ela estava sozinha agora, sem Bill, sem Tom, sem Chris. Eram só ela e o silêncio da noite.
O vento batia em seu rosto, enquanto caminhava até a beirada da cobertura. Decidira jogar-se lá de cima, suicidar-se. Seria uma morte rápida e indolor. Mas antes ela se sentou no chão e chorou. Naquela noite ela daria adeus à todos os seus sonhos, todas as suas metas de vida. E 'oi' para o sono profundo. Ela só queria descansar em paz. Sem fãs, sem paparazzis, sem correria... ela só queria paz. E ela conseguiria, se alguém não resolvesse a impedir.
Oh, vem, a noite é brilhante. Vem, escapa do mundo. Vem, deixa-te cair para voar. Vem, o céu queima. Vem, sensacional. Vem, deixa-te cair. Vem, vem. - diziam as vozes que gritavam em sua mente.
Ellen resolvera que aquela era a hora. O relógio marcava 02:30 da manhã. Todos dormiam. O prédio era em um lugar calmo. Poucos vizinhos. Talvez achassem o seu corpo de manhã mesmo. Ou talvez, só mais tarde. Mas isso já não importava. Ellen caminhava para a morte, ou, como ela preferia dizer, para o descanso eterno que tanto almejava.
Quando chegou na ponta, olhou pra baixo e sentiu um arrepio. Era tão alto!
Ellen: Mas vai valer a pena... - disse enquanto fechava os olhos e...
Bill: Ellen! - gritou ofegante.
Ellen: Vai embora! - gritou, ainda olhando para baixo.
Bill: Não faz isso, Ellen... Não pule! - suplicou desesperadamente - Eu te amo, Ellen!
Ellen: Como você pode ainda amar a mulher que te traiu com o seu irmão? Me deixa em paz, Bill. Eu já queria fazer isso há muito tempo e agora eu tenho essa oportunidade. Vai embora e seja feliz! - falou enquanto se preparava para pular.
Bill: Esquece isso! Eu te dou uma chance! Fica comigo! Eu e o Tom precisamos de você, Ellen!
Ellen: Não, você não precisa de mim. Muito menos o Tom. Ele não precisa de ninguém, muito menos de uma mulher.
Bill: Ele precisa de você sim! Mas se você não quer acreditar, paciência. Só não esqueça tudo o que eu fiz por você. Eu te amo, meu amor! Segura a minha mão e vamos sair daqui. Vamos ser felizes! E pensa, tem uma vida dentro de você! Se pular, vai matar não só a si, mas ao seu filho! - disse, apontando para a barriga dela.
Ellen: Como você soube?
Bill: Isso não importa e... - tentava falar, mas ela o interrompeu.
Ellen: Esquece, Bill. É tarde demais. Os erros cometidos tiveram consequências. E eu vou pular. Vou ser feliz, vou voar, Bill!
Bill: Tudo bem. - disse ele se aproximando - Mas, se você pular, eu pulo com você.
Ellen: Você não pode. Eu que errei.
Bill: Não importa. Sem você minha vida não tem sentido, Ellen. E eu prometi que estaria sempre ao seu lado. E já está decidido. - e continuou se aproximando da beira - Se você pular, eu pulo também.
E a única coisa que se ouviu foi o barulho do vento. Ellen não sabia o que fazer. Nessa hora, não poderia pensar nela. Tinha que pensar em Bill, pois, se ele disse que pulava, ele o faria.
E ela voltou a chorar, segurou a mão dele e... o abraçou.
Ellen: Eu não vou pular, Bill. Por você. - sussurrou.
E Bill chorou. E Ellen também. E ficaram ali, os dois chorando e se abraçando, sentados no chão, quando o celular de Bill tocou. Era Tom. Ele estava preocupado. Havia procurado por todas as ruas, com todos os conhecidos de Ellen e nada.
Tom: Bill! Não consigo achar e... - falava enquanto chorava desesperadamente do outro lado da linha, mas Bill o interrompeu.
Bill: Ela está aqui comigo. - falou e sua voz estava mansa, tranquila. E Tom chorou. Chorou de alívio, pois sua amada estava bem e o seu filho também.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Steph MADA
Mega Fã
Mega Fã
Steph MADA

Número de Mensagens : 758
Idade : 21
Localização : Lins.SP
Data de inscrição : 19/12/2012

Minha ficha
Como conheceu o fórum?: Buscador

Behind Blue Eyes (Capítulo 17 ON - Último) - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: Behind Blue Eyes (Capítulo 17 ON - Último)   Behind Blue Eyes (Capítulo 17 ON - Último) - Página 2 Icon_minitimeSab Maio 04, 2013 5:32 pm

Don't Jump!
Bill deixa ela morrer. Vem comigo, não, Georg vem comigo!
Ai que fofo. Ellen tem que ficar com o Bill!
Voltar ao Topo Ir em baixo
R. Valentine
Iniciante
R. Valentine

Número de Mensagens : 38
Idade : 23
Localização : Rio de Janeiro
Data de inscrição : 23/04/2013

Minha ficha
Como conheceu o fórum?: Site TH BRASIL

Behind Blue Eyes (Capítulo 17 ON - Último) - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: Behind Blue Eyes (Capítulo 17 ON - Último)   Behind Blue Eyes (Capítulo 17 ON - Último) - Página 2 Icon_minitimeDom Maio 05, 2013 12:51 pm

Capítulo 15 - Attention
"I'm trying to tell you, i'm trying to know you, i'm dying to show you, fighting to get you. Soon as you got me, you go and drop me. It's cool when you burn me, i love how you hurt me. Oh no, i'll never let you go. Oh no, i hate that i need you so! I scratched your sweet name right into my skin. You left me bleeding, but I couldn't give in. I'm standing in the pain that's smothering me, it's more becoming my own blood. You can't see that I'm starving for your love and I need attention or I'm gonna die!"
Tom estava em casa quando Bill chegou trazendo Ellen consigo.
Tom: Meu amor! - exclamou e saiu correndo para abraçá-la.
Ellen: Não me toca. - recusou o abraço e subiu para seu quarto.
Bill: Deixa ela se acalmar. A Ellen ainda está um pouco nervosa e com raiva. - disse tentando consolar seu irmão.
Tom: Raiva de que? - perguntou confuso.
Bill: Ah, raiva por eu ter a impedido de pular, raiva de você...
Tom: Espera aí, raiva de mim?
Bill: É. Raiva por ter contado tudo.
E ficaram os dois ali, se encarando, até que resolveram ir dormir e conversar com ela depois.
O dia amanheceu e Tom resolveu ir até o quarto de Ellen, a fim de ver se ela já estava acordada. Bateu na porta várias vezes, mas ninguém atendeu. Talvez ela ainda estivesse dormindo, talvez não. E entrou.
A cama estava arrumada e o quarto, vazio. Sem acreditar no que poderia estar acontecendo, Tom abriu o armário e teve uma surpresa: Todas as roupas de Ellen haviam sumido. E havia uma carta sobre a cama. Tom pegou-a e foi até o seu irmão para lerem-na juntos.
Tom: Bill, acorda! A Ellen sumiu novamente, mas acho que dessa vez foi pra valer. Ela até deixou uma carta para você. - disse enquanto entregava a carta à Bill.
Bill: Bill, eu estou escrevendo esta carta, já que não tenho coragem o suficiente para esperá-lo acordar e falar contigo pessoalmente. Já não tenho mais o que fazer nessa casa, por isso eu resolvi deixá-la às pressas. Não quero mais causar-lhes problemas. Eu estraguei tudo, Bill. Estraguei sua vida, nosso namoro, sua amizade com seu irmão... eu estraguei tudo. Eu sempre estrago tudo. Nunca deveria ter aceitado o convite para ir morar com vocês. Eu só soube arruinar a sua felicidade. Você me amou e eu desperdicei cada minuto que nós passamos juntos, por uma noite de prazer. E eu me sinto culpada, apesar de amar o Tom. E sim, eu o amo. Escrevo isso com um peso no coração, pois eu queria te amar, Bill. Você era o cara perfeito para mim. Entretanto, eu brinquei com seu coração e com seus sentimentos. Eu sinto muito, Bill. Ah, como eu gostaria de te amar! Você foi um anjo na minha vida. Espero que um dia você possa me perdoar pela bagunça que causei na sua vida. Eu espero que você possa encontrar uma mulher que te ame e que te faça o homem mais feliz do mundo, pois você merece. Um beijo, Ellen Hoffmann.
Tom: Ela foi embora, Bill! - gritou desesperadamente.
Bill: Vai atrás dela, agora! - incentivou o irmão.
Tom: Mas eu não faço a mínima ideia para onde ela possa ter ido!
Bill: Vai até o aeroporto. - ordenou.
Tom: Mas... - tentou falar, mas foi interrompido.
Bill: Vai! - gritou.
E Tom saiu correndo. Pegou o carro e foi até o Los Angeles International Airport. Quando chegou lá, foi cercado de paparazzis e fãs. Entretanto, ele não deu atenção à ninguém. Ele tinha que achar Ellen. Procurou, procurou e nada. Até que ele a encontrou. Saiu correndo em sua direção, mas ela percebeu e tentou fugir. Mas ela não conseguiu. Tom agarrou seu braço e...
Tom: Tá pensando que vai fugir de mim assim, tão fácilmente? - perguntou olhando no fundo dos olhos dela enquanto percebia que os paparazzis ainda o seguiam.
Ellen: Me solta, Tom. Me deixa ir embora. - respondeu-lhe enquanto tentava se esconder dos flashs.
Tom: Como você pode me deixar? Nós vamos ter um filho, meu amor!
Ellen: Você que me deixou, Tom. Você acha que eu não percebi todas as vezes em que você dormiu fora? Você estava com outras mulheres. Eu até pensei que me amava, mas eu me enganei. Ah, e desde quando você se importa com o 'seu' filho?
Tom: Desde quando eu descobri que ele existia. - disse com lágrimas nos olhos - E Ellen, eu não vou mentir. Eu estive com outras mulheres sim. Eu tentava procurar nelas o que eu só achava em você. Eu te queria, mas você estava com meu irmão. Não podia te tomar dele assim, do nada. E eu sabia que você não o deixaria. - e abaixou a cabeça - Mas eu te amo e estou disposto a gritar pro mundo inteiro isso. Quero largar tudo por você. Quero ter uma família com você. Quero me casar com você! Eu te amo, Ellen!
Ellen: Eu te amo? Ué, não era você que dizia que o amor não existia? E você quer se casar comigo? Ah, já sei. Quer se casar, já que eu estou grávida. Não precisa fazer esse esforço, garanhão. Volta para a sua vidinha medíocre de SexGott e vai ser feliz. E me deixa ser feliz! - gritou chorando.
Tom a olhou nos olhos, soltou seu braço e subiu em uma cadeira, chamando a atenção de todos que ali estavam.
Ellen: O que você está fazendo? Desça já daí!
Tom: Hey, todo mundo! Vocês sabem quem é essa mulher? - gritou enquanto apontava para Ellen - Ela é o amor da minha vida. O problema, é que ela não acredita nisso. Mesmo que eu falasse milhões de vezes que eu a amo, não adiantaria. Eu sei que a minha fama não ajuda muito, mas eu quero mudar. Mudar por ela. Eu quero largar tudo só para tê-la ao meu lado. Não preciso de várias mulheres, eu preciso de uma só. E ela está bem aqui, na minha frente. - e desceu da cadeira - Ellen, eu quero que saiba que você é tudo para mim e a minha vida não tem sentido sem você. Por isso, - disse enquanto se ajoelhava, pegava uma caixinha no bolso da calça e segurava na mão de Ellen - eu quero te pedir: Casa comigo? - indagou e fez com que todos gritassem em coro para que ela aceitasse.
Ellen: Tom, eu não sei. Como eu vou saber se você mudou mesmo? - perguntou emocionada.
Tom: Como você ainda pode duvidar de mim? Eu estou aqui, no meio do aeroporto, ajoelhado, falando para todo mundo que quiser ouvir que você é o amor da minha vida e te pedindo em casamento. Quer maior prova do que essa? - falou docemente.
Ellen: Bom, eu... Eu aceito. - disse, fazendo com que todos ali presentes gritassem euforicamente.
E Tom a abraçou e a beijou. E saíram dali de mãos dadas, sem se importarem com os flashs ou com as notícias nas capas das revistas. Queriam apenas ser felizes.
Voltar ao Topo Ir em baixo
ohannakaulitz

Fã


Número de Mensagens : 74
Idade : 23
Localização : Aracaju - Se
Data de inscrição : 26/05/2012

Minha ficha
Como conheceu o fórum?:

Behind Blue Eyes (Capítulo 17 ON - Último) - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: Behind Blue Eyes (Capítulo 17 ON - Último)   Behind Blue Eyes (Capítulo 17 ON - Último) - Página 2 Icon_minitimeDom Maio 05, 2013 9:03 pm

Tom é você mesmo? Tá parei:)), Muito perfeito esse capitulo, emocionante

Continua:))))

Voltar ao Topo Ir em baixo
R. Valentine
Iniciante
R. Valentine

Número de Mensagens : 38
Idade : 23
Localização : Rio de Janeiro
Data de inscrição : 23/04/2013

Minha ficha
Como conheceu o fórum?: Site TH BRASIL

Behind Blue Eyes (Capítulo 17 ON - Último) - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Behind Blue Eyes (Capítulo 16 ON - Penúltimo)   Behind Blue Eyes (Capítulo 17 ON - Último) - Página 2 Icon_minitimeSeg Maio 06, 2013 9:09 am

Capítulo 16 - Zimmer 483/Sacred
"You can make it! Never forget, to me you'll be forever sacred. I'm dying but I know our love will live. And one day the sea will guide you back to me."

Tom: Vamos, meu amor! A gente vai se atrasar! - gritou impacientemente.
Ellen: Estou pronta! - disse alegremente, já com a barriguinha saliente.
Tom: Está linda, como sempre! - e saíram. Hoje eles iriam até a clínica fazer um ultrassom, a fim de descobrir o sexo do bebê.
Discutiram em todo o trajeto se o bebê seria menino ou menina.
Ellen: Eu quero uma menina para poder vestir toda de rosa e enfeitá-la com lacinhos! - empolgou-se.
Tom: E eu quero um menino para ensinar a ser um pegador! - disse enquanto levava um tapinha de Ellen.
Quando chegaram na clínica, Tom a auxiliou a sair do carro e ficou do lado dela o tempo todo, segurando a sua mão, até que Ellen foi anunciada.
Ellen: Entra comigo, amor? - perguntou nervosa.
Tom: Claro! Tá pensando que eu vou perder de ver o rostinho do nosso filho?
Ellen: Filho não, filha! - e entraram na sala.
A médica já os esperava. Ellen entrou e deitou-se na cama. Tom se sentou ao lado dela e continuou segurando sua mão.
Médica: E aí, papais, prontos para saberem o sexo do bebê?
Tom e Ellen: Sim! - disseram alegremente enquanto a médica começava a fazer o exame.
Médica: Hum, bom, o que vocês querem?
Ellen: Uma menina!
Tom: Não, um menino!
Médica: É, nenhum dos dois acertou!
Ellen: Como assim? Não é uma menina e nem um menino? - perguntou espantada.
Médica: Calma, querida! Nenhum dos dois acertou, pois disseram que ou era 'uma' menina, ou 'um' menino. Na verdade, são dois meninos!
Tom: Oh meu Deus! São gêmeos! - gritou alegremente enquanto se abaixava para beijar sua noiva - Ah, cara! Eu nem acredito! - continuou e seus olhos brilhavam de tanta alegria.
Médica: E você, mamãe? Gostou da notícia?
Ellen: Eu nem sei o que dizer. É perfeito! Dois meninos! - falou emocionada.
Logo após saírem da sala de exames, começaram a dar ligações para todos da família, a fim de darem a notícia dos gêmeos. E todos se alegraram e se emocionaram. Principalmente Bill.
E os meses se passaram. A barriga de Ellen crescia e crescia e crescia... até que se completaram os nove meses. A banda havia dado um tempo nos shows e nas viagens, pois Tom se recusara a deixar sua mulher sozinha ou fazê-la viajar, já que era arriscado para os bebês. Ellen já sentia algumas contrações, mas eram todas alarmes falsos. Até o dia em que todos estavam reunidos para a ceia de Natal, comemorando o nascimento do menino Jesus. Eles só não imaginavam que, nesse mesmo dia, eles teriam mais um motivo para comemorar. Ou melhor, dois!
Ellen: Ai! - gritou de dor.
Simone: O que houve, minha querida? - perguntou preocupada.
Ellen: Não foi nada, Simone, fique tranquila. Foi só uma pontada. Eu acho melhor ir descansar. - disse e levantou-se, a fim de ir para o quarto.
Simone: Ellen... - chamou-a perplexa.
Ellen: O que foi? - perguntou preocupada, após ver a cara de espanto de Simone enquanto apontava para o chão. E Ellen olhou. O tapete estava todo molhado. A bolsa havia se rompido.
Simone: Pessoal! - gritou histericamente - Os bebês vão nascer!
Georg: Parabéns, Tom! Tá na hora!
Gustav: É hoje, Tomzinho! Hoje vai segurar seus filhos nos braços! - gritou enquanto batia palmas.
Jost: Parabéns, meu garoto! - disse enquanto abraçava Tom.
Ellen: Dá pra vocês pararem de parabenizá-lo e me ajudarem? Tá doendo pra caramba! Ai! - gritou desesperada de dor.
E todos saíram correndo, a fim de colaborar. Tom não sabia o que fazia. Parecia uma barata tonta, andando de um lado para o outro, emocionadíssimo.
Tom: Vem, meu amor! - disse enquanto segurava sua mão e a levava para o carro - Bill, pegue as bolsas lá no quarto!
E saíram. Tom, Ellen, Simone e Bill foram em um carro. Gordon, Georg, Gustav e Jost foram em outro. Bill dirigia enquanto Tom e Simone tentavam acalmar Ellen.
Tom: Calma, meu amor! Bill, anda logo! - disse desesperado vendo sua amada sofrer.
Ellen: Não dá, tá doendo muito! - gritava e intercalava com sua respiração ofegante.
Simone: Respira fundo, querida! Você consegue!
E chegaram ao hospital. Ellen foi colocada em uma cadeira de rodas e levada até a sala onde o parto seria realizado.
Bill: Tom, fica com ela.
Georg: É, Tom, você precisa apoiá-la agora.
Tom: Eu vou lá. - e saiu correndo. Ao entrar na sala, viu Ellen deitada, chorando e gritando. Segurou sua mão e a beijou.
Tom: Eu sei que você consegue, meu amor. - falou docemente enquanto acariciava o rosto já molhado de suor de Ellen.
Os minutos se passavam e nada. Todos esperavam do lado de fora ansiosamente e só conseguiam ouvir gritos de dor.
Jost: Espero que ela consiga. Eles merecem! - disse preocupado.
Bill: Ela vai conseguir! Ellen é uma mulher forte e ...- dizia, mas foi interrompido por um choro de bebê.
Gordon: O primeiro nasceu! - gritou alegremente e todos se abraçaram.
Alguns minutos depois e ouviram outro choro.
Gustav: O segundo nasceu! - exclamou e todos ficaram ansiosos, loucos para conhecerem os bebês.
Mais alguns minutos se passaram e Tom saiu chorando, com um sorriso enorme no rosto e um brilho nos olhos.
Tom: Nasceram, mãe! Eles nasceram! Ela conseguiu, gente! - gritou alegremente e todos se abraçaram.
Simone: E Ellen? Está bem? - perguntou preocupada, mas feliz.
Tom: Sim, ela está bem. Ela vai para o quarto e logo vocês poderão visitá-la.
Depois de algum tempo, todos foram até o quarto 483, onde Ellen se encontrava. Ao entrarem, depararam-se com uma mulher segurando seus dois filhos, cada um em um braço. Tom correu e a beijou.
Simone: Oh, meu Deus! São lindos! Até me lembro de vocês quando eram pequenos, meus filhos! - disse com os olhos lacrimejando.
Georg: Bill, tem certeza de que os filhos não são seus? - perguntou, fazendo com que todos olhassem espantados para ele - É, porque eles são a sua cara, Billzinho! - disse e fez com que todos caíssem na risada.
E ficaram ali, por um bom tempo, admirando os bebês e parabenizando aos pais. A felicidade simplesmente não cabia naquele pequeno quarto do hospital.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Steph MADA
Mega Fã
Mega Fã
Steph MADA

Número de Mensagens : 758
Idade : 21
Localização : Lins.SP
Data de inscrição : 19/12/2012

Minha ficha
Como conheceu o fórum?: Buscador

Behind Blue Eyes (Capítulo 17 ON - Último) - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: Behind Blue Eyes (Capítulo 17 ON - Último)   Behind Blue Eyes (Capítulo 17 ON - Último) - Página 2 Icon_minitimeSeg Maio 06, 2013 1:57 pm

Georg, meu amor, para de ser besta!
Ah que fofos doce
continua :')
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidado
Convidado



Behind Blue Eyes (Capítulo 17 ON - Último) - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: Behind Blue Eyes (Capítulo 17 ON - Último)   Behind Blue Eyes (Capítulo 17 ON - Último) - Página 2 Icon_minitimeSeg Maio 06, 2013 2:05 pm

Eeetaaaaa eu fico dois dias fora e a história dá essa reviravolta 360° graus!!!

Mas achei tão fofo a declaração do Tommy no aeroporto *----*

Só espero que o Bill não fique sozinho :/

Continua Liebe Wink
Voltar ao Topo Ir em baixo
R. Valentine
Iniciante
R. Valentine

Número de Mensagens : 38
Idade : 23
Localização : Rio de Janeiro
Data de inscrição : 23/04/2013

Minha ficha
Como conheceu o fórum?: Site TH BRASIL

Behind Blue Eyes (Capítulo 17 ON - Último) - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: Behind Blue Eyes (Capítulo 17 ON - Último)   Behind Blue Eyes (Capítulo 17 ON - Último) - Página 2 Icon_minitimeSeg Maio 06, 2013 2:10 pm

Bom, pessoal, é o fim ! )': Aqui vai o último capítulo dessa fic.



Capítulo 17 - Final Day

"And if our final day has come, lets pretend to carry on. And if the end has now begun, live on!"
E o fim chegou. O fim das tristezas e o início de muitas alegrias. O tão esperado dia havia chegado. O dia em que Tom se tornaria um homem casado e faria de Ellen a mulher mais feliz e completa de todo o universo.
Em um dos quartos da mansão...
Georg: Tom, ainda dá tempo de desistir! - brincou com o amigo que já estava uma pilha de nervos.
Tom: Desistir? Nunca! Eu venho esperando esse dia desde que eu conheci Ellen. Agora é pra valer!
Gustav: Quem diria! O SexGott largando todas as suas mulheres para ficar com uma só! É, meu caros amigos, o fim do mundo está próximo! - disse enquanto gargalhava.
Tom: HA-HA. Muito engraçado. Hein, vocês viram o Bill? - perguntou preocupado.
Jost: Bom, da última vez que eu o vi ele estava aos amassos com Melissa.
Gustav: Ihh, mais um que vai deixar de ser solteiro... - falou enquanto fazia uma careta.
Tom: É, e logo vai ser você, né Georg? - e todos caíram na gargalhada.
Enquanto em outro quarto...
Simone: Você está linda! - exclamou com os olhos brilhantes - Linda e nervosa. Por isso, trate de se acalmar.
Melissa: E nada de chorar, ouviu? Senão, a maquiagem vai para o brejo...
Ellen: Ah, eu esperei tanto por esse momento! - disse enquanto admirava seu belo vestido no espelho.
Era de tarde e o sol começava a se preparar para o ocaso . O casamento seria feito no lado de fora. A decoração minimalista dava um toque moderno e chique, ao mesmo tempo. Estava tudo perfeito.
Todos já estavam preparados, inclusive o noivo, e só aguardavam a entrada da tão esperada noiva. Até que a orquestra contratada começou a tocar. Eles tocavam Turning Page do Sleeping At Last no violino. Era o sinal de que Ellen iria sair. E ela saiu, sendo conduzida por Jost até o altar, atraindo os olhares de todos. Estava linda. O acessório que mais chamava atenção era o enorme sorriso que carregava no rosto. Seus olhos brilhavam mais do que nunca. E Tom chorava de emoção. Jost entregou a moça à ele e a cerimônia começou.
Depois das Leituras e da Homilia, estando todos de pé, inclusive os noivos, com as testemunhas junto de si, o sacerdote dirige-se aos noivos.
Sacerdote: Noivos caríssimos, viestes aqui para que o vosso propósito de contrair matrimônio seja firmado com o sagrado selo de Deus, perante o ministro da Igreja e na presença da comunidade cristã. Cristo vai abençoar o vosso amor conjugal. Ele, que já vos consagrou pelo santo Batismo, vai agora dotar-vos e fortalecer-vos com a graça especial de um novo sacramento para poderdes assumir o dever de mútua e perpétua fidelidade e as demais obrigações do matrimônio. Diante de todos, vou, pois, interrogar-vos sobre as vossas disposições. Tom Kaulitz e Ellen Hoffmann, viestes aqui para celebrar o vosso matrimônio. É de vossa livre vontade e de todo o coração que pretendeis fazê-lo?
Tom e Ellen: Sim. - diziam e se encaravam com um tímido sorriso.
Sacerdote: Vós que seguis o caminho do matrimônio, estais decididos a amar-vos e a respeitar-vos, ao longo de toda a vossa vida?
Tom e Ellen: Sim.
Sacerdote: Estais dispostos a receber amorosamente os filhos como dom de Deus e a educá-los segundo a lei de Cristo e da sua Igreja?
Tom e Ellen: Sim! - e olharam para os gêmeos que dormiam tranquilamente nos braços dos avós.
Sacerdote: Uma vez que é vosso propósito contrair o santo matrimônio, uni as mãos direitas e manifestai o vosso consentimento na presença de Deus e da sua Igreja.
E então, uniram suas mãos.
Tom: Eu Tom Kaulitz, recebo-te por minha esposa a ti Ellen Hoffmann, e prometo ser-te fiel, amar-te e respeitar-te, na alegria e na tristeza, na saúde e na doença, todos os dias da nossa vida.
Ellen: Eu Ellen Hoffmann, recebo-te por meu esposo a ti Tom Kaulitz, e prometo ser-te fiel, amar-te e respeitar-te, na alegria e na tristeza, na saúde e na doença, todos os dias da nossa vida.
O sacerdote abençoa as alianças.
Sacerdote: Abençoai e santificai, Senhor, o amor dos vossos servos, para que, entregando um ao outro estas alianças em sinal de fidelidade, recordem o seu compromisso de amor. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.
Tom: Ellen, recebe esta aliança como sinal do meu amor e da minha fidelidade. Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. - disse enquanto colocava a aliança no dedo de sua amada, sem conseguir conter a emoção.
Ellen: Tom, recebe esta aliança como sinal do meu amor e da minha fidelidade. Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. - afirmou, colocando o anel no dedo de seu marido, desmanchando-se em lágrimas.
E depois de mais algumas palavras do sacerdote, a cerimônia caminhava para o final.
Sacerdote: E eu os declaro, marido e mulher. O noivo já pode beijar a noiva.
E eles se beijaram enquanto ouviam palmas e gritos de comemoração e admiravam o pôr-do-sol.
Tom: Ahnm, eu queria de dizer mais algumas palavras. - falou, deixando todos curiosos - Bom, eu não acreditava em Deus, muito menos no amor, até o dia em que eu conheci essa mulher. - disse apontando para Ellen - Ela mudou meu jeito de ser, de pensar, de agir. Ela me fez sentir único. E eu passei a amá-la e a acreditar que Deus existia, pois só Ele poderia colocar uma pessoa tão especial na minha vida. Eu te amo, Ellen. - e arrancou gritos, assobios e palmas dos ali presentes.
Depois de todos os cumprimentos dos noivos, a festa começou. Quando deu meia noite, os noivos deixaram o local e partiram rumo à Paris. Eles passariam uma semana lá em lua de mel. A primeira de muitas semanas juntos, partilhando alegrias, tristezas, risos, choros, brigas, beijos, amores, fraldas sujas, entre muitas outras coisas. Bom, e se vai durar? Ah, isso ninguém sabe. Só o tempo nos dirá. A única coisa que nós sabemos é que a partir desse dia, eles se amariam com todas as suas forças e fariam o possível e o impossível para fazerem um ao outro felizes.

I’ve waited a hundred years,
But I’d wait a million more for you.
Nothing prepared me for
What the privilege of being yours would do.

If I had only felt the warmth within your touch,
If I had only seen how you smile when you blush,
Or how you curl your lip when you concentrate enough,
I would have known what I was living for all along.
What I’ve been living for.

Your love is my turning page,
Where only the sweetest words remain.
Every kiss is a cursive line,
Every touch is a redefining phrase.

I surrender who I’ve been for who you are,
For nothing makes me stronger than your fragile heart.
If I had only felt how it feels to be yours,
Well, I would have known what I’ve been living for all along.
What I’ve been living for.

Though we’re tethered to the story we must tell,
When I saw you, well, I knew we’d tell it well.
With a whisper, we will tame the vicious seas.
Like a feather bringing kingdoms to their knees.

(Turning Page - Sleeping At Last)

Até a próxima fic, galera!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidado
Convidado



Behind Blue Eyes (Capítulo 17 ON - Último) - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: Behind Blue Eyes (Capítulo 17 ON - Último)   Behind Blue Eyes (Capítulo 17 ON - Último) - Página 2 Icon_minitimeSeg Maio 06, 2013 2:28 pm

COMO ASSIM JÁ ACABOU?? bua

Tão liiindo *----------*

Vou sentir saudades da fic, mas tudo bem, eu vou tentar superar
Behind Blue Eyes (Capítulo 17 ON - Último) - Página 2 Tumblr_lpos8iDSQG1qihchwo1_500

Parabéns, simplesmente perfeita a fic aplausos
Voltar ao Topo Ir em baixo
Steph MADA
Mega Fã
Mega Fã
Steph MADA

Número de Mensagens : 758
Idade : 21
Localização : Lins.SP
Data de inscrição : 19/12/2012

Minha ficha
Como conheceu o fórum?: Buscador

Behind Blue Eyes (Capítulo 17 ON - Último) - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: Behind Blue Eyes (Capítulo 17 ON - Último)   Behind Blue Eyes (Capítulo 17 ON - Último) - Página 2 Icon_minitimeSeg Maio 06, 2013 3:08 pm

Amei!
Simplesmente amei.
Voltar ao Topo Ir em baixo
biia rodrigues kaulitz
Iniciante
biia rodrigues kaulitz

Número de Mensagens : 48
Idade : 23
Localização : Rio de Janeiro
Data de inscrição : 29/08/2012

Behind Blue Eyes (Capítulo 17 ON - Último) - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: Behind Blue Eyes (Capítulo 17 ON - Último)   Behind Blue Eyes (Capítulo 17 ON - Último) - Página 2 Icon_minitimeTer Jul 16, 2013 3:52 pm

Sei q já faz um bom tempo q a fic foi postada e terminada, mas eu estava procurando uma fic p ler e encontrei essa ai resolvi ler ;sério,q fic incrivel, to até sem palavras bua  mt boa msm, emocionante, vou sentir falta....
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




Behind Blue Eyes (Capítulo 17 ON - Último) - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: Behind Blue Eyes (Capítulo 17 ON - Último)   Behind Blue Eyes (Capítulo 17 ON - Último) - Página 2 Icon_minitime

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Behind Blue Eyes (Capítulo 17 ON - Último)
Voltar ao Topo 
Página 2 de 2Ir à página : Anterior  1, 2

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
TH BRASIL OFICIAL - Fórum :: Fan Stuff :: FanFics-
Ir para: